Cultura popular comemora 50 anos de Cavalo-marinho

Os festejos em comemoração aos 50 anos do grupo de Cavalo Marinho do Mestre Zé de Bibi foi realizado no dia 28 de janeiro e animou toda a comunidade de Gloria do Goitá, Lagoa de Itaenga e região, no Sítio Histórico do Cavalo-marinho, localizado na Zona Rural de Glória do Goitá. Jovens comunicadores do Giral participaram e gravaram todo o evento.

A festividade contou com a participação de mestres da cultura popular local, autoridades políticas, representantes da Fundação do Patrimônio Histórico de Pernambuco (FUNDARPE).

A festa começou com a apresentação do grupo de mamulengo infantil Riso das Crianças, do sítio Ribeiro Fundo, em Glória do Goitá. Em seguida, iniciou-se a apresentação mais esperada da noite: O cavalo-marinho do Mestre Zé de Bibi, cuja apresentação seguiu até a madrugada. “Agradeço ao público que veio prestigiar o evento e aos companheiros e amigos que mesmo em momentos difíceis nunca abandonaram a cultura. Para mim é uma religião essa cultura”, finaliza Zé de Bibi.

De acordo com o site www.cnfcp.gov.br – O Cavalo-marinho é um folgedo do boi com forte presença de personagens do reisado. Inscreve-se no caléndário natalino, realizando-se em homenagem aos Reis Magos. Os personagens Mateus, Bastião e Catirina (mulher de Mateus e amante de Bastião) são contratados pelo Capitão Marinho, personagem central do folguedo, que, quando montado em seu cavalo – uma armação presa à cintura -, assume a figura do Cavalo-Marinho. São apresentados entremeios diversos, alguns comuns ao bumba-meu-boi, terminando com a morte e ressurreição do boi. A orquestra é composta por rabeca, pandeiro, zabumba e ganzá.